Observatório de Doenças Reumáticas

O Observatório Português da Reumatologia é uma parceria da Sociedade Portuguesa de Reumatologia e do Serviço de Higiene e Epidemiologia da Faculdade de Medicina do Porto, cujo principal objectivo é proporcionar uma atenção contínua aos problemas da reumatologia portuguesa, nomeadamente na sua inserção no âmbito mais largo da reumatologia internacional, de modo a produzir informação de qualidade, a diferentes níveis de especialização, destinada tanto aos clínicos como aos decisores em saúde, e até ao público em geral.
 
O conjunto de actividades que constituem a função do Observatório compreende a recolha e tratamento de informações de rotina, recorrendo ao largo espectro das estatísticas de saúde, demográficas e sociais existentes em Portugal e publicadas por organizações internacionais, mas também a produção de informação a partir da colaboração com as entidades prestadoras de cuidados de saúde, e de acordo com procedimentos protocolados. Será assim possível conhecer o impacto das doenças reumatismais, numa perspectiva quantitativa (que favorecerá também aspectos como a economia da saúde, investigação em serviços de saúde ou farmacoepidemiologia) e qualitativa (inquirindo necessidades dos doentes e dos profissionais, satisfação e qualidade de vida relacionada com a saúde).
 
Este largo conjunto de informação, actualizado periodicamente, resultará na produção de uma newsletter semestral, a distribuir pelos sócios da Sociedade bem como por outras pessoas e estruturas de saúde, mantendo uma actualização permanente de dados estatísticos relevantes. Igualmente, o observatório disporá de um "site" na internet onde a informação será disponibilizada, quer com acesso restrito para médicos reumatologistas quer "em aberto", quando de natureza mais global.
 
Adicionalmente, o Observatório poderá responder às solicitações dos Serviços de Reumatologia interessados em produzir conhecimento ou trabalhar problemas particulares, de acordo com uma Agenda de actividades a definir anualmente. Em cada ano, é previsível poder acompanhar a realização de um grande estudo de caracter cooperativo, nacional ou internacional, bem como apoiar 4 a 5 estudos de dimensão local, no que respeita a apoio logístico no desenho, metodologia, armazenamento e tratamento de dados.