O que é a Reumatologia?

A Reumatologia é a especialidade médica que se dedica ao tratamento das doenças que afectam as articulações, os ossos, os músculos, os tendões e os ligamentos, genericamente definidas como doenças reumáticas.

Um estudo recente (Estudo Epidemiológico de Doenças Reumáticas em Portugal - EpiReumaPt) mostrou que cerca de metade dos portugueses sofre de, pelo menos, uma doença reumática e que estas enfermidades são as que mais influenciam a nossa qualidade de vida.

Nos países desenvolvidos, as doenças reumáticas são o grupo de patologias mais frequentes, estando associadas a um elevado nível de incapacidade funcional e laboral, com fortes repercussões socioeconómicas, dado que podem ocorrer em qualquer faixa etária, incluindo crianças e adultos jovens.  

Apesar do seu início precoce ser frequente, as doenças reumáticas são crónicas e, por isso, a sua prevalência aumenta inexoravelmente com o envelhecimento da população. Desta forma, prevê-se, no contexto da estrutura etária do nosso país, um aumento do número de casos, que originará um acréscimo de disfuncionalidade numa faixa da população que já tem incapacidade relacionada com a idade e com outras comorbilidades crónicas. Este facto tem um peso muito importante se pensarmos em doenças muito frequentes como a osteoartrose e a osteoporose.

Porém, as doenças reumáticas não devem ser um fado, nem um fardo! Podem ser evitáveis e, quando ocorrem, é fundamental serem diagnosticadas com precisão para prevenir a incapacidade.

Neste sentido, importa esclarecer que não existe “Reumatismo”, o que significa que dizer que alguém sofre de “Reumático” supõe fazer um diagnóstico equivocado e que pode levar a atitudes erradas, como não dar importância a sintomas ou acreditar que não é possível tratá-los. Na verdade, existem mais de uma centena de doenças reumáticas com sintomas, características e tratamentos diversos. Se compreendermos isso temos nas nossas mãos a capacidade de combater uma das grandes causas de incapacidade e de perda de qualidade de vida. Neste momento existem medicamentos e outras intervenções terapêuticas eficazes que devem ser usados de forma criteriosa e personalizada, em função da doença e do doente em particular.

De uma forma geral, as doenças reumáticas podem subdividir-se em:

  • Doenças reumáticas crónicas imunomediadas, como a artrite reumatóide, as espondilartrites (nomeadamente a espondilite anquilosante, a artrite psoriática, a artrite reactiva e outras formas de espondilartrite), as artrites idiopáticas infantis, a polimialgia reumática, as vasculites, o lúpus eritematoso sistémico e outras patologias difusas do tecido conjuntivo (como a esclerose sistémica, a síndrome de Sjogren, a dermatomiosite, etc.).
  • Doenças reumáticas não imunomediadas, grupo em que se incluem, a título exemplificativo, a fibromialgia, a gota, as tendinites, a osteoporose e a osteoartrose.


Diversos estudos sugerem que, comparativamente aos países do Norte da Europa, a população portuguesa caracteriza-se por uma longevidade semelhante mas tem mais doenças crónicas e complicações médicas e, por isso, menos qualidade de vida. O que podemos fazer para resolver este problema? A informação sobre estilos de vida saudáveis e preventivos da doença, aliada ao conhecimento de queixas de alerta que permitam o diagnóstico precoce, pode ter um papel decisivo. Está nas nossas mãos esta possibilidade de prevenir e detectar precocemente as doenças reumáticas.

Explore este website e informe-se sobre as doenças reumáticas. Podemos ser nós próprios, individualmente, a contribuir decisivamente para a nossa saúde. Como um investimento para a nossa qualidade de vida futura.


Sabia que…
- A palavra “Reumatismo” esconde dezenas de doenças diferentes, que devem ser prevenidas e diagnosticadas de forma precisa, porque há tratamentos específicos para cada uma delas.
- O Reumatologista é o médico que tem a especialidade para tratar as doenças reumáticas.
- As doenças reumáticas não são doenças dos idosos e podem afectar qualquer pessoa, desde o nascimento até à terceira idade.
- O tabagismo, o sedentarismo e o excesso de peso não só causam doenças cardiovasculares, mas também são factores de risco para algumas doenças reumáticas.

Portaria n.º 237/2012
de 8 de agosto

“A reumatologia é o ramo da medicina que se dedica ao diagnóstico, avaliação, tratamento reabilitação e investigação das doenças que afectam o aparelho locomotor (ou sistema músculo-esquelético) nos seus vários componentes, ossos, músculos, articulações, partes moles envolventes, nervos e vasos, de qualquer etiologia (degenerativas, infecciosa ou pós-infecciosa, neoplásica, autoimune, inflamatória, metabólica, etc.), dos síndromes dolorosos regionais ou difusos, orgânicos ou funcionais que envolvam este aparelho (onde se inclui a patologia raquidiana) e das manifestações músculo-esqueléticas das doenças sistémicas, fazendo uso de conhecimentos nas áreas da medicina, imunologia, ortopedia, neurologia, psiquiatria, reabilitação e terapia da dor.“

O que pode encontrar aqui

Bem vindo ao site da Sociedade Portuguesa de Reumatologia (SPR).

Aqui poderá encontrar informação sobre esta especialidade médica, sobre as atividades desenvolvidas pela SPR e múltiplas informações úteis para portadores de doenças reumáticas e profissionais de saúde.

O site pretende contribuir para  o esclarecimento e educação do doente com doença reumática e afirmar-se como uma ferramenta para os profissionais de saúde que lidam com estes doentes.

A educação do doente ocupa hoje um papel fulcral em qualquer estratégia terapêutica.

Assumimos como nossa a responsabilidade pela transmissão, de forma adequada e entendível, de informação atualizada, credível e cientificamente demonstrada sobre as diversas doenças reumáticas.

Aqui o doente reumático encontra informação atualizada e credível sobre as principais doenças reumáticas, sobre a localização dos centros de reumatologia e os especialistas existentes no nosso país. Pode também aceder ao Reuma.pt e preencher diretamente os questionários de avaliação disponíveis. Está disponível informação sobre as diversas associações de doentes, nossos parceiros de sempre no apoio e defesa dos interesses dos doentes. Através dos links disponibilizados no site, os doentes poderão aceder facilmente a cada uma das associações.

Os profissionais de saúde, médicos e não médicos, reumatologistas e de outras especialidades médicas ou cirúrgicas, podem encontrar aqui a calendarização das atividades organizadas ou patrocinadas pela SPR, assim como de todas as actividades científicas nacionais e internacionais relevantes, notícias atualizadas, informação sobre a atividade e os projetos em desenvolvimento por reumatologistas e acesso ao Reuma.pt. Poderão submeter artigos à Ata Reumatológica Portuguesa, trabalhos a congressos ou candidatar-se a bolsas ou fundos de investigação. Estão disponíveis aqui as recomendações para o tratamento das doenças reumáticas elaboradas pela SPR, assim como algumas publicações de interesse para os profissionais de saúde.

Pretende-se que o site seja um instrumento da vida dos seus sócios. A SPR disponibiliza aos sócios um serviço gratuito de cedência de artigos de várias revistas indexadas da área da reumatologia, podendo os artigos ser solicitados directamente através do site. Poderão ainda ter acesso a material de apresentações feitas por reumatologistas em algumas reuniões. Através da edição do seu perfil os sócios poderão atualizar os seus dados e o seu Curriculum vitae, contribuindo para uma maior divulgação do seu trabalho quer entre os sócios quer para o público em geral, fomentando a partilha e a comunicação.

É nosso objetivo que quem visita o nosso site o faça regularmente porque aqui sabe que encontrará informação importante para a sua atividade como profissional de saúde ou para a sua vivência como doente.

Não pretendemos ser uma plataforma estática de transmissão de informação e por isso contamos convosco, com todos os que nos visitam esporadicamente ou o usam de facto no seu dia a dia, para nos ajudar a torná-lo cada vez mais útil e atrativo.

Desafiamos todos os que visitam o nosso site a passar a utilizá-lo regularmente.