Espondilite Anquilosante

Consensos sobre a utilização de antagonistas do TNF-alfa na terapêutica da espondilite anquilosante

Os autores apresentam os Consensos sobre a utilização de antagonistas do TNF-alfa na terapêutica da espondilite anquilosante, elaborados por um grupo de trabalho da Sociedade Portuguesa de Reumatologia(SPR). Nestas normas nacionais são discutidos os critérios para início e manutenção de terapêutica biológica, contra-indicações para a sua utilização e actuação se o doente for não respondedor. Os antagonistas do TNF-alfa estão indicados em doentes espondilíticos que cumpram os critérios de classificação de Nova Iorque modificados mas em que é permitido que a documentação de sacro-ileíte seja efectuada através de TAC ou RMN. Estes devem ter doença activa definida por um BASDAI = 4 e refractária à terapêutica convencional, definida para o envolvimento articular axial, periférico e entesopático. A monitorização deve ser efectuada trimestralmente sendo considerados critérios de resposta a verificação de BASDAI 50 ou ASAS 20. São ainda efectuadas considerações sobre contra-indicações e actuação se não respondedor. Os consensos resultaram de um trabalho conjunto de reumatologistas membros da SPR, em representação de todos os centros de Reumatologia do Continente e Ilhas.

AUTORES
Grupo de Consensos para as Terapêuticas Biológicas na Espondilite Anquilosante
KEYWORDS

Terapêutica biológica, terapêutica anti-TNF-alfa, espondilite anquilosante, Portugal

Consensos sobre a utilização de antagonistas do TNF-alfa na terapêutica da espondilite anquilosante