Vasculites

Como se trata?

O tratamento varia conforme os órgãos atingidos, a gravidade da doença, e a fase da doença. Os objetivos são suprimir a inflamação na fase aguda e evitar novas agudizações/gerir as possíveis complicações na fase de manutenção do tratamento.

Principais medicamentos utilizados:

Glucocorticoides (ex. prednisolona): popularmente conhecidos como “cortisona”, assumem grande importância particularmente na fase aguda da doença. A dose e a duração da sua utilização é muito dependente da gravidade dos sintomas, e relaciona-se em parte com os efeitos secundários mais conhecidos (ex. aumento do peso ou osteoporose).

Imunossupressores: são usados em casos de doença mais grave (em que os glucocorticoides são insuficientes) ou na tentativa de diminuir a dose e duração dos glucocorticoides de forma a evitar os seus efeitos secundários. O fármaco mais usado nas vasculites com atingimento de órgãos “importantes” é a ciclofosfamida. Nas vasculites em fases de menor gravidade, ou então nas fases de manutenção do tratamento, são usados fármacos “menos potentes”, com menor risco de efeitos secundários, como a azatioprina ou o metotrexato. Outros fármacos/tratamentos, pelo seu perfil de risco/benefício, são reservados para casos especialmente graves ou refratários, ou tipos específicos de vasculites (ex. rituximab, imunoglobulina e plasmaferese).

Seguinte >