Lupus Eritematoso Sistémico

Que consequências pode ter?

O LES não é uma doença contagiosa, não se transmitindo de uma pessoa para outra. Também não é uma doença hereditária, uma vez que não pode ser transmitida diretamente de pais para filhos. Existem alguns fatores genéticos, ainda não completamente esclarecidos, que podem fazer com que haja maior predisposição para ter lupus. Uma pessoa com um familiar próximo com lupus tem maior propensão para desenvolver a doença comparando com a população em geral, aumentando essa probabilidade se um tem um gémeo idêntico com LES.

A doença tem um curso crónico, marcado por períodos de surtos e outros de remissão em que se encontra inativa. É muito difícil prever qual será o curso da doença em cada caso específico. Pode ocorrer um surto da doença em qualquer altura, seja espontaneamente ou secundária, por exemplo, a uma infeção. A maioria das pessoas que sofre de lupus tem uma esperança de vida dentro da média.

A sobrevida e a qualidade de vida do doente variam consoante a gravidade da doença, por isso a importância da vigilância e rigoroso cumprimento das terapêuticas de forma regular.

Seguinte >