Gota

Como se previne?

A prevenção mais eficaz das crises de gota é feita através da correção da hiperuricemia com o alopurinol visando atingir menos de 6 mg/dL e, nos doentes com tofos gotosos, menos de 5 mg/dL. Um estilo de vida saudável é igualmente recomendado, devendo incluir atividade física regular, redução (mas não proibição) de alimentos ricos em purinas (carnes, vísceras, marisco e alguns peixes como salmão, truta e sardinhas) e redução do consumo alcoólico, especialmente de cerveja e bebidas brancas. O consumo de refrigerantes e sumos de fruta deve também ser evitado. Alguns medicamentos, como os diuréticos tiazídicos (hidroclorotiazida, metolazona ou clortalidona) são conhecidos por aumentar o ácido úrico e devem por isso ser evitados ou substituídos. Por outro lado, alguns medicamentos usados para a hipertensão arterial e para as dislipidémias ajudam na descida do ácido úrico sanguíneo, e sendo estas condições frequentes nos doentes com gota, fármacos como o losartan na hipertensão e o fenofibrato no excesso de triglicéridos poderão representar uma mais-valia na terapêutica hipouricemiante.

Para a prevenção de crises de gota e das suas potenciais consequências é fundamental a educação e sensibilização dos doentes para a mudança nos estilos de vida e adesão aos tratamentos hipouricemiantes. A prática de exercício físico regular, uma alimentação regrada e o cumprimento da toma de medicamentos crónicos são os meios de evitar as consequências da gota a longo prazo.

Seguinte >