Espondilite Anquilosante

Que queixas/sintomas?

As espondilartrites axiais surgem geralmente em jovens, entre os 20 e os 30 anos. Enquanto que a espondilite anquilosante é mais frequente no sexo masculino, a preponderância do género esbate-se na forma não radiográfica.

O sintoma cardinal das espondilartrites axiais é a dor na coluna lombar, dita de ritmo inflamatório. Esta dor surge tipicamente durante o repouso, condicionando despertares na segunda metade da noite. Ao acordar (ou após períodos de repouso), o doente sente rigidez, “prisão nos movimentos”, com duração geralmente superior a trinta minutos, referindo dificuldade, por exemplo, em dobrar‐se para calçar os sapatos. Com a continuação do movimento, a dor e a rigidez aliviam. A dor, por regra, apresenta boa resposta ao consumo de anti‐inflamatórios. Com a evolução da doença e o dano estrutural associado, surge a limitação da amplitude dos movimentos da coluna em todos os planos. O doente pode ter dificuldade em inclinar o tronco ou em virar o pescoço para olhar para trás, por exemplo. Tanto nas espondilartrites axiais como nas periféricas, outras articulações podem estar afectadas: os ombros, as ancas, os joelhos e as tibiotársicas (tornozelos) são os mais frequentemente atingidos quando há doença articular periférica.

A entesite, ou seja, a inflamação das enteses, que constituem os locais de inserção dos ligamentos nos ossos, é bastante característica das espondilartrites, podendo mesmo ser a sua primeira manifestação. As entesites mais comuns são a do tendão de Aquiles e as da fáscia plantar (membrana que envolve os músculos dos pés, existente na sua face plantar).

As espondilartrites podem ter outros tipos de envolvimento além do sistema musculoesquelético. O envolvimento mucocutâneo, traduzido por psoríase (lesões avermelhadas e descamativas, podendo também envolver as unhas), é uma faceta importante e frequente da constelação de manifestações associadas à doença. Outro órgão frequentemente atingido é o olho, sob a forma de uveíte anterior, que se manifesta por olho vermelho e doloroso geralmente unilateral, com visão turva. Para além do olho e da pele, pode também haver inflamação a nível intestinal. A insuficiência da válvula aórtica e a fibrose dos lobos pulmonares superiores são também mais frequentes entre estes doentes. A fadiga é uma queixa muito comum. A fadiga é uma queixa muito comum.

Seguinte >