Doença de Behçet

Que queixas/sintomas?

A tríade clássica da Doença de Behçet (DB) inclui úlceras orais e genitais recorrentes e inflamação ocular. No entanto os sintomas são diferentes de doente para doente e dependem da região anatómica afectada pela doença:

1. Boca: úlceras orais dolorosas recorrentes (aftas) são o sintoma mais frequente, presentes em virtualmente todos os doentes no decurso da doença. As aftas começam como pequenas lesões arredondadas, com relevo, que rapidamente se transformam em úlceras dolorosas de fundo esbranquiçado. Podem ser únicas ou múltiplas e durar até três semanas.

2. Genitais: pessoas com DB podem desenvolver úlceras genitais, mais frequentemente no escroto ou na vulva. Tal como as orais são dolorosas, mas podem ser mais profundas e deixar cicatriz.

3. Pele: as manifestações cutâneas podem variar. Algumas pessoas podem desenvolver pequenas lesões elevadas com pús, descritas como pústulas, lesões acneiformes ou de pseudofoliculite. Outras poderão desenvolver nódulos inflamatórios, dolorosos, avermelhados, localizados geralmente nas pernas – eritema nodoso. Também frequente nos doentes com DB é a patergia, que se caracteriza por uma reacção cutânea exagerada ao trauma. Poderá ser verificada pela formação duma papula ou pústula 48 horas após uma picada em pele sã com uma agulha estéril (teste de patergia positivo).

4. Olhos: a DB poderá provocar inflamação no olho – uveíte, denominada de anterior, intermédia, posterior ou panuveíte, de acordo com a(s) região(ões) do olho afectada(s). Os sintomas incluem olho vermelho, dor ocular e visão turva, num ou em ambos os olhos. A inflamação dos vasos da retina (vasculite retiniana) é uma complicação grave da doença.

5. Articulações: os doentes com DB poderão ter dores articulares (artralgias) e inflamação das articulações (artrite). As articulações mais frequentemente afectadas são os cotovelos, punhos, joelhos e tornozelos. O dano articular resultante é raro.

6. Sistema digestivo: dor abdominal, diarreia e hemorragia digestiva são os sintomas mais frequentes, resultantes da presença de úlceras no aparelho digestivo, mais frequentemente na transição entre o intestino delgado (íleo distal) e o intestino grosso (cego). A perfuração de úlceras intestinais poderá necessitar cirurgia urgente.

7. Sistema vascular: acredita-se que a maioria das manifestações da DB se deve à inflamação dos vasos sanguíneos. Poderá por vezes envolver os grandes vasos, particularmente as veias das pernas com formação de trombos (tromboflebite). A inflamação das paredes arteriais poderá resultar em dilatações dos vasos (aneurismas). O envolvimento dos vasos pulmonares poderá ser especialmente grave resultando em quadros de tosse, dor torácica, falta de ar (dispneia) e expectoração com sangue (hemoptise).

8. Sistema nervoso central: a inflamação no cérebro e sistema nervoso central poderá dever-se à inflamação das membranas que os revestem (meningite ou meningo-encefalite), da formação de trombos no sistema venoso (seios venosos cerebrais), ou de lesões do parênquima cerebral. Os sintomas são variados, desde dor de cabeça (cefaleia), febre, desorientação, até quadros de movimentos voluntários descoordenados (ataxia), de acidente vascular cerebral e muito raramente epilepsia.

Seguinte >