Doença de Behçet

Como se trata?

O tratamento da Doença de Behçet (DB) é definido de acordo com o órgão afectado e a gravidade da doença. Períodos de remissão espontânea e agravamento são frequentes no decurso da sua doença.

Na presença de manifestações minor, que interfiram significativamente com a qualidade de vida do doente, mas não colocam em risco a função de nenhum órgão vital, os corticóides tópicos e/ou a colchicina devem ser a escolha inicial. Em casos resistentes, os corticóides orais ou outros fármacos imunossupressores (ex. metotrexato, sulfassalazina, azatioprina, talidomida) podem ser necessários. Na presença de eritema nodoso o tratamento inicial com corticóides e anti-inflamatórios não esteróides deverá ser considerado.

No caso de manifestações major, que colocam em risco a função de um órgão vital, é recomendado o tratamento com doses elevadas de corticóides associando um segundo agente imunossupressor (ex. azatioprina, ciclosporina, ciclofosfamida, fármacos biotecnológicos, entre outras opções). A utilização de corticóides localmente (tópicos) é mandatória no caso de uveíte anterior. A intervenção cirúrgica pode ser necessária no envolvimento arterial ou gastro-intestinal grave.

Seguinte >